Associações de Profissionais do Sexo no Brasil

Rede Brasileira de Prostitutas

“Eu sou prostituta”. Essa não é uma frase fácil de se dizer em público, mas foi assim que Gabriela da Silva, coordenadora da RBP – Rede Brasileira de Prostitutas que hoje é formada por mais de 25 associações-, começou sua palestra no 5º Fórum Social Mundial. E completou: “não exerço hoje a profissão, mas não sou uma ex-prostituta, assim como não é “ex” o advogado que se aposenta”.

Gabriela é aposentada. Não ganha aposentadoria porque não tem direito a ela – aliás, essa é uma das lutas do movimento das prostitutas no Brasil.

Profissionais prestadoras de serviços

Para Gabriela um exemplo de estigmas a serem quebrados é a ideia de que o trabalho sexual coloca a profissional em uma situação degradante, vendendo o corpo, muitas vezes por pouco dinheiro e sofrendo agressões. Para as prostitutas da RBP, essa visão que a sociedade tem da profissão está equivocada.

Em primeiro lugar, “nós não vendemos nosso corpo, nós prestamos um serviço”, afirma Bonilha. Em segundo lugar, sobre o dinheiro, Gabriela afirma que, se for para pensar por aí, “todos nós nos sujeitamos a situações degradantes, pois são precárias as condições e vergonhosos os salários em várias profissões, não só na prostituição”.

Gabriela afirma que as maiores violências contra as prostitutas não vêm dos clientes, mas sim da sociedade, ao discriminá-las – além dos cafetões.

1.200.000 profissionais do sexo no Brasil

Segundo estudos do 2010 apresentados no programa A Liga, existem 1.200.000 (um milhão e duzentos mil) profissionais do sexo no BRASIL e desses perto do 80% são mulheres. O trabalho sexual ganhou destaque nos últimos anos. Enquanto profissionais do sexo continuam a pressionar pelos direitos da classe, é difícil não se perguntar: por que é tão raro para os políticos falar sobre o trabalho sexual?

Profissionais do sexo tem que promover o exercício da cidadania, o resgate da autoestima, a organização e o protagonismo por meio das reflexões realizadas em associações, reuniões, seminários e encontros em todos os níveis.

Associações de Profissionais do Sexo no Brasil

Veja a seguir uma lista das Associações de profissionais do sexo atuantes no Brasil.

 

AMOCAVIM Associação de Moradores do Condomínio e Amigos da Vila Mimosa
ANPS Articulação Nacional de Profissionais do Sexo
ANTRA Associação Nacional de Travestis e Transexuais
APPS Associação Pernambucana de Prostitutas
APROCE Associação de Prostitutas do Ceará
APROS–PB Associação de Prostitutas da Paraíba
APROSBA Associação de Prostitutas da Bahia
APROSMIG Associação de Prostitutas de Minas Gerais
APROSPI Associação de Prostitutas do Piauí
CIPMAC Centro Informativo de Prevenção Mobilização e Aconselhamento aos
Profissionais do Sexo de Campina Grande
CUTS Central Única de Trabalhadoras e Trabalhadores Sexuais
GEMPAC Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará
GMEL Grupo Feminista Mulher, Ética e Libertação
NEP Núcleo de Estudos da Prostituição
PLAPERTS Plataforma Latinoamericana de Personas que Ejercen el Trabajo Sexual
REDTRASEX Red de Mujeres Trabajadoras Sexuales de Latinomérica y el Caribe

“As associações de prostitutas querem estar junto com outros movimentos sociais na luta por um Brasil melhor”

AMOCAVIM
Associação de Moradores do Condomínio e Amigos da Vila Mimosa

Rua Sotero dos reis 53 – Praca da Bandeira
Rio de Janeiro – RJ – 20270-160

Consultar seu site : https://associacaodemoradoresdo.negocio.site/
Página no facebook: https://www.facebook.com/associacaovilamimosa/

AMOCAVIM Associação de Moradores do Condomínio e Amigos da Vila Mimosa
AMOCAVIM Associação de Moradores do Condomínio e Amigos da Vila Mimosa

ANPS
Articulação Nacional de Profissionais do Sexo

ANPS – Articulação Nacional de Profissionais do Sexo
ANPS – Articulação Nacional de Profissionais do Sexo

Página no facebook: https://www.facebook.com/Articulacaonacional/
https://www.instagram.com/articulacaoanps

ANTRA
Associação Nacional de Travestis e Transexuais

ANTRA Associação Nacional de Travestis e Transexuais
ANTRA
Associação Nacional de Travestis e Transexuais

A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), é uma rede nacional fundada no ano de 2000, na Cidade de Porto Alegre, que articula em todo o Brasil 127 instituições que desenvolvem ações para promoção da cidadania da população de Travestis e Transexuais.

Missão
A missão da ANTRA é: “Identificar, Mobilizar, Organizar, Aproximar, Empoderar e Formar Travestis e Transexuais das cinco regiões do pais para construção de um quadro político nacional a fim de representar nossa população na busca da cidadania plena e isonomia de direitos.”

Para entrar em contato envie um e-mail para:
Presidencia – Sra. Keila Simpson
Contato e-mail: residencia.antra@gmail.com

Consultar seu site : https://antrabrasil.org/
Visitar twitter : https://twitter.com/AntraBrasil

APPS
Associação Pernambucana de Prostitutas

A Associação Pernambucana das Profissionais do Sexo é uma entidade sem fins lucrativos que atua em defesa das prostitutas de Pernambuco. Fundada em 17 de outubro de 2002, tem o objetivo de representar as profissionais do sexo no estado de Pernambuco.

APPS – Associação Pernambucana de Prostitutas
APPS – Associação Pernambucana de Prostitutas

Endereço : Rua 1ero de março, 90  3eiro andar  Santo Antonio – Recife – PE
E-mail : appsrecife@ig.com.br – nancifeijo@ig.com.br
Telefones de contato: (81) 986471745   (81) 987839803

Página no facebook:  https://www.facebook.com/appspe/

APROCE
Associação de Prostitutas do Ceará

A ASSOCIAÇÃO DAS PROSTITUTAS DO CEARÁ – APROCE -É UMA ENTIDADE COMPROMETIDA COM A DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS E SEXUAIS DAS MULHERES PROSTITUTAS,TRABALHADORAS DO SEXO NO CEARÁ, PAUTANDO AÇÕES QUE AS INTEGRE NUMA REALIDADE DE VIDA E TRABALHO DIGNA, JUSTA E HUMANA.

Hoje, a Aproce conta com associados em 35 municípios do estado do Ceará. A demanda por atendimento de mulheres, crianças e jovens cresce a cada ano, no vácuo deixado pela ausência ou ineficiência de políticas públicas governamentais comprometidas com a cultura, a educação e a geração de emprego e renda.

Para entrar em contato:
ligue para 85 3472 1005 – de Segunda a Sexta, das 10h às 18h;
ou passe um e-mail – aproce@yahoo.com.br;
ou envie uma carta para – Rua Capitão Uruguai 290, CEP 60.850-100, Aerolandia/Fortaleza-Ceará;

Consultar seu site : http://aproce.blogspot.com/

APROS – PB
Associação de Prostitutas da Paraíba

Organização Não Governamental (ONG) que tem por missão contribuir para melhoria da qualidade de vida das prostitutas e o enfrentamento aos estigmas.

Localização: Rua Irineu Pinto, 146 sala, 221Centro. 58010100 João PessoaPB
Cel: (83) 8872-0955
E-mail: apros_pb@yahoo.com.br

Página no facebook: https://www.facebook.com/APROSPB
Visitar seu site: http://aprospb1.blogspot.com/

APROSBA
Associação de Prostitutas da Bahia

A APROSBA – Associação das Prostitutas da Bahia –  é uma associação privada e sem fins lucrativos, que tem como missão batalhar para a educação das prostitutas da Bahia, valorizando-as como cidadãs conscientes de seus direitos e deveres e investindo na capacitação e organização da classe para sua inclusão na sociedade.

APROSBA é a única instituição da Bahia dedicada ao desenvolvimento social, econômico, cultural e humano das mulheres profissionais do sexo do estado da Bahia. Fundada em 1997, desde então realiza intervenções sócio-educativas junto à população diretamente beneficiada e outros atores estratégicos, acionados no mercado sexual, em universidades públicas e privadas e instancias públicas de promoção de direitos na região.

O Movimento de libertação da Mulher e Aprosba pretendem realizar o projeto conjuntamente.

APROSBA Associação de Prostitutas da Bahia
APROSBA – Associação de Prostitutas da Bahia

Página no facebook:  https://www.facebook.com/aprosbahia
https://www.instagram.com/aprosbahia/

APROSMIG
Associação de Prostitutas de Minas Gerais

A APROSMIG é uma associação privada e sem fins lucrativos que representa prostitutas e profissionais do sexo que exercem a profissão em locais variados do estado de Minas Gerais

Contatos
Rua Guaicurus, 648 – Centro, Belo Horizonte – MG, 30111-060
Telefone : (31) 3201-1799
aprosmig@gmail.com
https://www.facebook.com/aprosmig/


APROSPI
Associação de Prostitutas do Piauí

Trabalhando na saúde e prevenção de todas as profissionais do sexo de Teresina. A APROSPI – Associação de Prostitutas do Piauí – é uma das entidades filiadas à CUTS. Celia Gomes é uma das fundadoras da Central, e faz parte da coordenação.

APROSPI Associação de Prostitutas do Piauí
APROSPI
Associação de Prostitutas do Piauí

Página no facebook:  https://www.facebook.com/aprospi.teresina

CIPMAC
Centro Informativo de Prevenção Mobilização e Aconselhamento aos
Profissionais do Sexo de Campina Grande

O CIPMAC foi fundado no ano 1989 e segue o princípio do respeito do ser humano na sua diversidade social, de pensamento, costumes, raça, crença, religião e profissão.

Centro Informativo de Prevenção Mobilização e Aconselhamento aos Profissionais do Sexo de Campina Grande
Centro Informativo de Prevenção Mobilização e Aconselhamento aos Profissionais do Sexo de Campina Grande

Página no facebook: https://www.facebook.com/CipmacOficial
Cel: (83) 8650-6093
e-mail:cipmacpb@bol.com.br
Homepage/blog: cipmac.blogspot.com

CUTS
Central Única de Trabalhadoras e Trabalhadores Sexuais

Central Única de Trabalhadoras e Trabalhadores Sexuais – CUTS
Central Única de Trabalhadoras e Trabalhadores Sexuais - CUTS
Central Única de Trabalhadoras e Trabalhadores Sexuais – CUTS

E-mail: cutsnacional@gmail.com
Página no facebook: https://www.facebook.com/CUTSBR

GEMPAC
Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará

O Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará (GEMPAC) atua para garantir que as trabalhadoras sexuais sejam reconhecidas como sujeitos dotados de direitos e obrigações, propiciando sua emancipação política, social, econômica e cultural. A organização foi fundada em 1º de maio de 1990, mas desde 1987 vem se articulando na luta pela superação dos preconceitos, redução da discriminação, valorização da identidade de mulher e trabalhadora do sexo, fortalecimento das ações de enfrentamento à exploração sexual de crianças e adolescentes e combate ao tráfico de seres humanos.

GEMPAC Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará
GEMPAC
Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará

Travessa Padre Prudencio, 462 –  66019-080 Belém, PA
E-mail: gempac@yahoo.com.br
Página no facebook: https://www.facebook.com/gempacpa/

GMEL
Grupo Feminista Mulher, Ética e Libertação

O Grupo Feminista Mulher, Ética e Libertação é um articulação, uma teia de liberdade e esperança formada por mulheres em situação de prostituição, que estiveram em situação de prostituição e simpatizantes, que juntas lutam por direitos humanos, pela não regulamentação da prostituição e por políticas públicas de igualdade entre as mulheres.

http://gmelfeminista.blogspot.com/

NEP
Núcleo de Estudos da Prostituição

O NEP é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que atua junto a mulheres prostitutas no exercício da cidadania e na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e Aids.
Atualmente, o NEP atende às terças e quartas-feiras, entre 9h e 14h.
Telefone para contato: 3224-1560
E-mail: neppoa@portoweb.com

NEP Núcleo de Estudos da Prostituição
NEP
Núcleo de Estudos da Prostituição

https://m.facebook.com/N%C3%BAcleo-de-Estudos-da-Prostitui%C3%A7%C3%A3o-NEP-POA-114066085435053/

INTERNACIONAL SULAMÉRICA

PLAPERTS
Plataforma Latinoamericana de Personas que Ejercen el Trabajo Sexual

A Plataforma Latino-americana de Pessoas que Praticam Trabalho Sexual e seus membros se comprometem a respeitar o código de comunicação social e conduta listado abaixo:

  1. Aceitação de trabalho sexual como trabalho;
  2. Oposição a todas as formas de cristalização e outras opressões legais do trabalho sexual (incluindo profissionais do sexo, clientes, terceiros *, famílias, parceiros e amigos);
  3. Apoiar a auto-organização e autodeterminação das pessoas que praticam o trabalho sexual.
PLAPERTS Plataforma Latinoamericana de Personas que Ejercen el Trabajo Sexual
PLAPERTS
Plataforma Latinoamericana de Personas que Ejercen el Trabajo Sexual

https://www.facebook.com/groups/plaperts/
https://twitter.com/plaperts

RedTraSex
Red de Mujeres Trabajadoras Sexuales de Latinomérica y el Caribe

A Rede de Mulheres Profissionais do Sexo da América Latina e do Caribe nasceu em 1997 de um encontro em Heredia, Costa Rica, onde mulheres profissionais do sexo da região se encontraram pela primeira vez. Lá nos encontramos e descobrimos que tínhamos as mesmas necessidades, compartilhamos os mesmos medos e sofremos as mesmas injustiças apesar de vivermos em países diferentes. Dois anos depois, criamos a Secretaria Executiva regional, que atualmente se encontra na Argentina.

RedTraSex é formada por organizações de mulheres profissionais do sexo e / ou ex-profissionais do sexo por meio das quais nos representamos. Nossa Rede é formada por organizações de 14 países (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana e México) e aspiramos incorporar muitos outros colegas que queiram faça parte do nosso coletivo.

https://www.redtrasex.org/