A Idade De Ouro Do Brasil

Políticos e transexuais: A Idade de Ouro do Brasil

O novo romance de João Silvério Trevisan, “A Idade do Ouro do Brasil” inspirado no presidente Bolsonaro sob o mesmo teto que um grupo de políticos corruptos e uma turma de garotas de programa transexuais, foi ganhador do prêmio Jabuti e de dois prêmios da Associação Paulista de Críticos de Arte.

O livro relata a disputa de poder entre o submundo da política e travestis paulistanas.

A Idade de Ouro do Brasil
A Idade de Ouro do Brasil

“Fui me inspirando em fatos desde aquele período de 1987, quando comecei a escrever. A Vera Bee, professora, eu conheci na vida real, era o Marcão. Ele dava aula na universidade e à noite se montava para fazer travestismo.” declarou Trevisan.

O livro tem 30 anos de idade. Nasceu como um roteiro de filme, que seria estrelado por Marco Nanini. Mas, no fim da década de 1980, Trevisan não conseguiu quem financiasse o projeto.

‘Realmente, eu pensava que estava não sei em que país.”

O romance é ambientado no 2009 e Lula segue no auge do poder, o Brasil compõe o grupo dos BRIC e os poços do pré-sal começam a jorrar dinheiro. Políticos e empresários se reúnem para articular a criação de um novo partido almejando acesso fácil ao dinheiro que está por vir.

O encontro tem tudo para dar certo, não fossem dois imprevistos.

  1. A visita de um ex-capitão do exército, que os colocará em xeque.
  2. A entrada em cena das transexuais Afrodites da Pauliceia, sob o comando da veterana Vera Bee, prfessor universitário durante o dia, que à noite vira fornecedora de cocaína

Elas são convidadas para alegrar o final das reuniões. Nas noites de excesso que se seguem, as brigas começam e o poder é disputado a ferro e fogo.

A Idade De Ouro Do Brasil
A Idade De Ouro Do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.